Quintal florestal

comecar-agrofloresta

#1

Olá pessoal,

Gostaria de saber mais sobre os quintais agroflorestais; ouvi o termo dentro de um módulo sobre tipos de SAFs num curso online sobre agrofloresta, e fiquei curioso. Lá, ensinou-se que o quintal seria algo visado para abastecer a casa, indicando que a finalidade não seria propriamente comercial.
Nesse sentido, gostaria muito de entender se esse SAF (ou pseudo-SAF?), seria simplesmente uma versão diminuída - e com algumas perculiaridades -, ou teria uma metodologia própria.

Se puderem me contar experiências e me indicar bibliografias, agradeço!

PS: Não sei criar uma TAG, mas poderia ter uma TAG somente para dúvidas, não?


#2

Acho muito legal esse termo Quintal Florestal. Eu sou muito fã de hortas em pequenos espaços, acredito muito que quintais florestais sejam um modelo adequado de plantio urbano e em chacaras e sitios que não tem a finalidade comercial, mas tbm acredito que os excedentes possam ser disponibilizados em uma rede de consumo consciente, explico:

Eu moro em Rondônia, já no baixo amazonas… Mano, o que mais tem por aqui são quintais florestais, consórcios de plantas de diferentes estratos, presença de plantas do próximo estágio crescendo junto. Tem lugares que os matos que crescem e se espalham pelos quintais são todos comestiveis. Rss… Jardins enormes de plantas nascendo espontaneamente, pois alí tem condições naturais delas se desenvolverem. É pimenta do reino subindo nos açaí, jambú e chicória pelos caminhos, mamão nascendo no meio das fruteiras, pupuha de toceira britando em baixo e a gente comendo os palmitos dos mais altos pra ficar mais facil colher pupunhas mais baixas, as clareiras que abrimos quando colhemos um caixo de banana já serve pra plantar um milho e uma batata doce, inhame e macaxeira nos cantos dos muros, canas que se jogam no chão pra sair de perto de uma mangueira maior, etc

Esse conjunto de princípios e técnicas que visam a produção junto a regeneração natural são aplicados na Mata, na roça, no quintal, n jardim e até no vaso dentro de casa. :smiley:

Do meu ponto de vista, um quintal florestal é algo simples, significa que vc não está “Oprimindo o sistema” pra produzir, ou seja, não faz a poda indiscriminada, e deixa a regeneração natural ser aliada do trabalho de melhorar as condições do lugar pra vc cultivar sua coleção alimentícia sagrada.

Atualmente eu estou auxiliando algumas pessoas a terem quintais florestais urbanos, quero que eles produzam mais e melhor, excedentes, e disponibilizem esses produtos em uma rede que estamos desenvolvendo para que outros consumidores conscientes vejam que existem produtos de alto valor nutricional com serviços ambientais, e comprem desses produtores responsáveis, apoiando financeiramente para que possamos criar um modelo de agricultura mais benéfica pro meio, pro produtor e pro consumidor
.


#3

Oi Júlio,

Você percebe que estamos apenas fazendo o caminho de volta e agora rotulando práticas ancestrais? Seja na agrofloresta ou nos quintais das casas, é o nosso caminho de volta.

Quando contei para minha avó sobre o que eu havia aprendido com o Ernst, super animado, ela ouviu pacientemente e depois disse: “Meu pai fazia tudo isso e dava tanta comida que jogava fora!” :rofl: Ela falava de compostagem e melhorar a terra boa um plantio posterior. Algumas fichas cairam e percebi que tudo que eu sabia de novo, não era tão novo assim, mas estava muito bem sistematizado, replicável e escalável. Na antiga casa dela em ~7x8m, há um limoneiro, tangerina, cabeludinha e cereja do rio grande, eu introduzi um pouco de estratificação, colocando um jussara e cacau (que por falta de cuidado não se estabeleceram), então veja quanta coisa é possível ter num pequeno espaço.

Conversando com meu vizinho, agricultor também, ele me disse que há até uns 15 anos atrás havia muitas roças no caminho do campo pra cidade, estamos há aproximadamente 15km, que havia muito bananal, mamão, mandioca e hoje quase não há.

Então, acho que todas são práticas que aos poucos foram se perdendo infelizmente, devido a comodidade do alimento industrializado e toda uma mudança cultural mesmo.

Como boa prática, acho que há muita compostagem para aproveitar, o que agrega muito ao solo de um quintal, também pode ser complementado com aporte de MO de árvores/arbutos locais ou de fora, com serragem, etc. O solo certamente será enriquecido e dependendo do seu espaço disponível, você pode explorar mais “floresta” estratificada, se for pequeno, a sombra acaba inviabilizando a horta.

Acho que o caminho é explorar. Troque o “fazer certo” por “apenas fazer”, algo mais Fukuoka style.