Quais árvores mais resistentes a poda indicadas para agrofloresta?


#1

Estou plantando jaca, manga e abacate, mas gostaria de diversificar mais. Alguma sugestão?


#2

Vc procura especificamente por frutíferas com essas características ou árvores com funções diversas?


#3

Grevilha
Sombreiro
Gliricídia (estaca que vira árvore)
Bueno… eucalipto clássico (umas 50 variações de eucalipto - pelita, urograndis, citriodora, globulus, etc)


#4

Entendi que você pergunta sobre produção de biomassa.

Embora algumas frutíferas como as que você menciou sejam tolerantes a poda drástica, você estaria usando elas para biomassa, sem foco em frutos, neste caso também é uma opção a amora, o jerivá (Syagrus Romanzoffiana) é incrível, eu tenho muito aqui e dá muita folha, mas você precisa de um triturador potente.

No caso das não frutíferas, acho que podemos dizer que existem dois grupos com características distintas para produção de biomassa:

  1. Árvores e arbustos semi-perenes:
  • Árvores:

    • Eucalipto
    • Gliricídia
    • Assa Peixe
    • Moringa
  • Arbutos

    • Margaridão
    • Mamona
    • Guandu
    • Flemíngia
    • Tefrósia
    • Palma forrageira

Acredito que no caso das arbóreas ainda falta mais experimentação com outras espécies, estão seguindo muito a receita do eucalipto como produtor de biomassa arbórea e deixando de experimentar outras espécies que talvez tenham potencial (bioma mata atlântica), como assa-peixe, pau-jacaré, jerivá, guapuruvu, araribá, etc.


#5

Não apenas frutíferas, quero ter uma diversidade maior com outras espécies também


#6

pau-jacaré tem bastante na minha área… ele tomou conta, o tronco é ótimo para fazer os berços, apodrece muito rápido e acumula bastante água.


#7

Salve Michel!
Como tu maneja a poda do assa-peixe ?


#8

Pessoal, é imprescindível ver a região que se está inserido.
Geralmente nos fragmentos florestais da região existirão àrvores nativas, muito bem adaptadas que servirão de forma ideal para a poda no sistema, além de disponibilizar propágulos gratuitos em quantidade boa. É muito importante estudar a fitofisionomia, o ambiente em que se está inserido, as árvores da região.
Na floresta estacional semidecidual do interior paulista gosto muito do pau amendoim por sombrear pouco, fornecer nitrogênio, criar bem outras mudas. A babosa branca é excelente fornecedora de biomassa, assim como a tamanqueira e sangra d’água / capixingui. O fumo bravo, de ciclo mais curto. O assa peixe é interessante, também por ser melífero e medicinal. Exóticas que vão bem por semente e fornecem boa matéria é o jambolão, urucum, mamão, bananas pelo rápido crescimento destas.