Agrofloresta medicinal

Tenho pesquisado sem muito sucesso sobre plantios voltados para o mercado das plantas medicinais, fitoterápicos e fitofármacos. Alguém sabe como funciona esse campo no Brasil? Existem SAF’s bem sucedidos com essa finalidade?
Em relação a plantas nativas como matéria prima para fitofármacos eu só encontrei algo sobre o jaborandi e sobre a fava d’anta, ambos explorados apenas através do extrativismo, até onde eu encontrei. Uma curiosidade que eu tenho é: se eu quiser cultivar e vender esse tipo de espécie, como faço para chegar ao cliente (nesse caso, acho que laboratórios)?
Já plantas usadas como medicinais, a maioria que eu encontrei são exóticas e imagino que devam ser importadas.
Enfim, sei que é um campo amplo, eu só queria mesmo levantar essa questão aqui mesmo que não tenham respostas muito definidas. Se alguém souber a respeito de legislação, mercado e técnicas de manejo ou souber de fontes de informação pra quem quer começar uma agrofloresta com esse tipo de finalidade seria muito bacana.

1 Curtida

Bacana mesmo, muito bom esse impulso brother!

Me contaram um esquema, que especialmente achei fantástico: É desenhar um corpo humano como um canteiro por exemplo e nas partes correspondentes se planta algo que serve para aquela área do corpo. Mas como tem muitas plantas que servem para quase tudo, essas podem ser os canteiros mais pra fora do corpo.

Indico o livro: Plantas Medicinais, por Irmão Cirilo

E os vídeos do canal: Salud Por Las Plantas - Autor da Própria Saúde

Tem muitas plantas medicinais nativas, mas as maiorias nascem espontâneas sendo poucas as que são bem domesticadas. O mais interessante disso é que elas nascem no nosso quintal e guando vamos pesquisar para que servem, é exatamente para um situação que estamos precisando. No caso do canteiro, mandala que você dedicar a produzir plantas para curar o corpo humano é importante observar o que nasce espontâneo, pois elas querem dizer algo de acordo com seus princípios ativos.

Agora tem que ficar muito atento com o comercializar, pois as plantas são muito sensíveis e vieram para nos ajudar gratuitamente, por isso eu digo que a cura começa antes de tomar um remédio, ela começa no cuidado do horto onde o individuo que trabalha ali, está com todos os sentidos abertos a cura, pois as plantas curam pelos aromas, pelas cores, pelas vibrações, pelas texturas e por fim pelos sabores.

Acho muito interessante que um horto medicinal seja em um espaço de tratamento fitoterápico, assim a cura seria muita mais efetiva.

Outro dia me perguntaram: Você conversa comas plantas, ai eu disse que não, pois eu não escuto nenhuma voz. Eu expliquei que elas me ensinam muitas coisas, só que é por empatia, por relação, é como estar muito tempo com uma pessoa que fala um idioma que é muito diferente do seu, só que você tem uma necessidade de saber algo sobre esse outro alguém, essa necessidade e essa abertura a querer saber, faz com que naturalmente você sinta que está aprendendo com ele e pode ter isso como certo, pois só te chegaria essas informações dessa maneira e não por simplesmente uma criação mental. Acredite sê quiser!

Outra maneira de reconhecer pra que serve uma planta é estudando naturologia ou através do espirito da natureza como faziam os xamãs.

Procura também pelas publicações de Frei Ameino (Clemente, Dr. José Maria Campos), pelo site da Editora Irdin.

https://www.irdin.org.br/site/frei-ameino-clemente/

Da para escutar, baixar ou comprar.

Valeu Lucas! Bom Trabalho! Que essas palavras sirvam de fontes de informação e de inspiração!

1 Curtida